Gente que é + com Isaquiel Winchester

Outro dia estava distraído assistindo TV e lá pelas tantas rola um comercial do Google Duo e não é que vi meu amigo Isaquiel Winchester (com esse sobrenome, o cara paga tudo no débito) no filme? Quem não sabe do que eu estou falando, pode acessar o comercial AQUI. Foi quando eu lembrei que já fazia uma cara que tava querendo trazer ele para essa coluna, para vocês conhecerem um pouco mais. Então sem delongas, bora descobrir por que esse cara é Gente que é +!

Conta aí como foi o início de sua carreira. Muita gente quer saber como começar, podes dar algumas dicas?

Comecei minha carreira no teatro e logo após comecei a fazer trabalhos voltados pra publicidade, mas nunca me imaginei como modelo, até mesmo por não fazer parte do mercado convencional onde a maioria são pessoas brancas e magras.
Então aconteceu que no começo de 2015 através de uma amiga que me informou que estava ocorrendo uma seleção de modelos Plus para participarem do POP PLUS. Enviei meu material para seleção e alguns dias depois, fui informado que tinha sido selecionado para fazer parte do Casting. Logo depois fui chamado para fazer parte da primeira coleção Plus da Reserva, marca para qual sou modelo atualmente. Acho que a maior dica que posso dar para quem está começando é acreditar em si mesmo, além de ter boas fotos em fundo neutro que ajudam bastante (risos).

Atualmente você está na campanha do Google Duo e também já fez participações em muitos outros projetos que não estão explicitamente ligados ao universo plus size. Você percebe que a publicidade está diversificando o elenco?

Sim, a publicidade tem um mercado que podemos considerar um pouco mais amplo e atualmente busca por perfis mais diversificados, mas ainda assim quando procuram por alguns perfis são muito específico no que querem.

Impossível não tocar no assunto preconceito. Como você lida com ele?

Posso dizer que lido com o preconceito desde quando eu nasci, ser um homem negro e gordo exige um processo de criação de auto estima que devem ser trabalhados diariamente, mas não é um processo fácil, ainda quando no próprio ramo de publicidade o padrão determinando são por pessoas brancas.

Agora, pensando como consumidor de moda plus size, o que você espera das marcas/lojas?

Já vem acontecendo algumas mudanças ainda que mínimas em algumas marcas/lojas, mas ainda estamos bem longe de termos as mesmas variedades de roupas que uma pessoa magra, pois ainda está muito limitada a confecção de pessoas acima do manequim 46.

Conta ai que marca você admira, mas que #comprariamasnãotem. Use o espaço para sugerir quem deveria entrar no segmento plus com os dois pés.

Ah, essa é uma pergunta interessante, pois temos algumas marcas como a LAB que vem em uma grande ascensão, mas juntamente com isso os preços das roupas vão às nuvens. Acho que as marcas com estilo mais Street deveriam investir nisso, pois sempre queremos algumas roupas mais descoladas, só que é praticamente impossível achar com um preço acessível.

De fato, embora tenhamos mais opções de marcas mas boa parte delas ainda não se arrisca com modelagens e designs diferenciados. Todos querem acertar e com isso fazem tudo do mesmo jeito, mas sem perceber é ai um dos grandes erros, já que hoje todos queremos exclusividade, não é mesmo? Isaquiel, valeu por ter dividido sua opinião!

Quer acompanhar o trabalho dele? Então acesse o perfil no Facebook e no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *