Gente que é + com Mila Vasconcelos

A entrevistada da vez é uma influenciadora que só acompanho de longe. Vaidosa que só, é lá de Caruaru, Pernambuco. Super de bem com a vida e com todos é um exemplo de auto estima que tenho certeza que vocês irão se apaixonar. Mas ela avisa que é noiva e o prato preferido é ele que faz! Quer saber mais, então confere a seguir:

A mulher brasileira ama roupas decotadas, curtem sol e transbordam sensualidade. Na publicidade de um modo geral elas muitas vezes são muito caricatas, em situações em que o corpo acaba sendo o ponto central. A definição da maioria das pessoas é que estas mulheres tem corpão. Defina para nós, que é corpão na sua opinião?

Um corpão pra mim é ter uma pessoa feliz dentro dele. Seja passando horas na academia ou comendo besteira, se sentir orgulhoso e bem consigo é uma das melhores coisas da vida. Claro que são poucas as pessoas que pensam desse jeito, tem muita pressão social. Mas aos poucos tudo vai mudando. 
RAIO X Mila Vasconcelos
Acompanhando seu trabalho, vejo que você vai além do “look do dia”. Você levanta a bandeira de um life style que muitos tem vergonha ou se sentem constrangidos em assumir. Você sempre teve esta atitude? Houve algum momento que você sentiu algum tipo de preconceito?
Para falar a verdade eu sempre fui bem vaidosa e uma pessoa que era o “centro das atenções”. Eu era aquela menina na escola que era amiga de todo mundo, sabe? Tava sempre organizando as festinhas, então dentro da escola eu não sofri preconceito. Entretanto passei por momentos dificeis, principalmente com a família que não me entendia, queriam que fizesse regime. E claro, aqueles famosos constrangimentos em lojas que não trabalhavam com a minha numeração.
 
Fale um pouco sobre como nasceu a ideia de compartilhar tantas coisas bacanas e como é sua rotina?
Eu sempre fui muito consumista na internet. Consumia conteúdo de várias blogueiras, youtubers, sempre estava por dentro de tudo. Por influência disso, eu comecei a ter contato com a moda e claro, encontrar lojas específicas para o meu tamanho (o que era uma dificuldade enorme em minha cidade). Com isso comecei a me vestir melhor o que chamava muito a atenção das pessoas próximas. No inicio postava fotos no instagram assim como todo mundo, nunca pensei que aos poucos começaria a influenciar pessoas. Essa influencia começou entre amigas e a rede foi crescendo até hoje que tento me desdobrar entre ser influenciadora, estudante de direito, feminista, noiva e minha mais atual faceta foi sair da casa dos meus pais dividir apartamento com uma amiga. Minha rotina é uma loucura entre tudo isso. Glamour pra mim só quando tem eventos, isso quando não tenho que pegar aquele ônibus toda produzida para chegar aos locais, aí nem glamour tem! 
 

As mulheres plus size já conquistaram um espaço muito importante no mercado brasileiro, inclusive nos comerciais e desfiles temos visto muito gente linda e bacana. Temos um longo caminho pela frente ainda, mas isso não aconteceu por acaso. Vocês mulheres tem mais facilidade em se reunir e se engajar contra a gordofobia. Mas se você pudesse dar
uma dica para nós homens que nos sentimos bem com o peso que temos, 
que dica seria?

Acho que o primeiro de tudo é entender que os homens também são vítimas de machismo. Em nossa sociedade hipócrita, é complicado ser um homem vaidoso, que gosta de moda entre outras coisas. O conselho é o mesmo que dou a todos sobre auto estima: é necessário ser trabalhado de dentro pra fora. Começa com a gente, e depois mudamos o exterior!  Nossas atitudes podem nos dizer muito sobre nós e também podem influenciar as pessoas a nossa volta de forma positiva.
Quer acompanhar o trabalho da Mila Vasconcelos? Então acesse o perfil no Facebook e no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *