Mundo, o que está acontecendo?

Quantas vezes você já pediu pro mundo parar, porque quer descer? Eu mesmo já fiz isso dezenas de vezes, principalmente quando vejo notícias que chocam, como é o caso de diversos professores que são agredidos física e moralmente pelos alunos. Pior ainda, pelo poder público por não serem devidamente remunerados. Bem, não sei o que é pior das duas agressões. Sei que são lamentáveis.

Também tenho essa sensação ao assistir qualquer telejornal, pois 98% das matérias trazem negatividade e por consequência, acabamos achando que a vida do brasileiro é uma bosta mesmo, que nosso Brasil não tem jeito. Afinal é isso que vemos na TV. Ai procuramos refúgio nas redes sociais, e o que vemos por lá? Todos postando o quanto são incríveis, como sua vida é boa e só acontecem coisas fantásticas. Ninguém posta o boletos vencidos, o nome no SPC ou a geladeira que já esteve melhor abastecida.

Acho isso tudo incrível, já que hoje todos podem se expressar, opinar, promover algo, mas o que me preocupa muito são as pessoas que vivem os extremos dos dois cenários e com isso tenho certeza que a probabilidade desta pessoa querer parar o mundo para descer, é muito maior.

Não sou a favor dos extremos, sempre acreditei no caminho do meio, embora as vezes a gente dê uma escapada aqui e acolá, para ver como é. Esse caminho do meio que me refiro, para mim é muito mais produtivo. Nele consigo entender bem quais são os benefícios e as mazelas que temos nos extremos. Fica mais fácil lidar com isso. Mas esta foi minha escolha e você deve fazer a sua.

Por outro lado, quero afirmar que não tenho vontade alguma de deixar este mundo, afinal tem tantas coisas novas e diferentes acontecendo, que não tenho vontade alguma de perder isso. Queria era nascer de novo, pode isso produção???

Outro dia me peguei cantarolando uma música, super divertida e resolvi saber mais sobre a cantora. Descobri Pabllo Vittar, uma drag que está escrevendo um novo capitulo na história da musica brasileira. Não é incrível?

Não perdia nenhuma das primeiras edições do BBB, mas confesso que as ultimas, não tive paciência de assistir. A descobrir o Masterchef Brasil, minha vontade de acompanhar um reality reapareceu, talvez porque gosto de cozinhar e aprender. Ali consigo fazer os dois. Tento imaginar quantas casas foram impactadas com este programa genial, no qual as refeições passaram a ser discutidas e o ato de fazer comida virou praticamente sinônimo de arte.

Outros quadros que acho incríveis são os que promovem boas ações no Caldeirão do Hulk. Pessoas comuns que fazem o bem, sem necessariamente postar em redes sociais, fazer selfies. Fazem porque sabem que um mundo melhor se faz assim. Lógico que alguém vai dizer que o programa se promove usando esses personagens, mas confesso que prefiro este do que aquele da banheira, ou aquela do teste da fidelidade ou mesmo aquele que faz as pegadinhas. Prefiro o bem.

Tá certo que alguns programas de TV continuam com suas “antigas verdades” e nem sempre conseguimos entender a razão da pauta do programa ser baseada no perfil dos anunciantes, mas quantos blogueiros e blogueiras também não fazem isso. Resta você decidir o que quer assistir, para quem você quer dar audiência.

Quando olho para nós, que somos plus size, temos ainda muita carência de opções de roupas descoladas, mas por outro lado temos uma infinidade de acessórios que podem dar um up em qualquer look, basta usar a criatividade. Alias a criatividade nunca esteve tão em moda, quanto agora. Quer uma calça Destroyed e não acha na loja? Tem vídeo que ensina como fazer. (Até eu to pensando em fazer uma). Só encontra camiseta básica? Tem tutorial ensinando como personalizar e deixar ela exclusiva. Enfim, o que quero dizer é, nem sempre vamos ter exatamente o que procuramos, mas que podemos fazer nossa parte.

Por outro lado, vejo grandes marcas se movimentando, pesquisando um pouco mais e querendo entender o universo da moda plus size. Eles vão lançar coisas novas, vão acertar, mas também irão errar. É assim, mas vamos enxergar este movimento e dar uma chance honesta para que tenhamos uma nova base e possamos evoluir a partir dela.

Não pare o mundo, viva o mundo, interfira no mundo, ele fica muito melhor com você agindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *